sábado, Agosto 23, 2014

O descanso e os livros

O trabalho é importante para o ser humano. O descanso talvez seja mais. Devidamente focado, o descanso torna-se superior. John Stott escreve que "O plano de Deus era criar não apenas o homo faber (homem trabalhador), mas criar também o homo adorans (homem adorador). Os seres humanos tornam-se mais dignos quando estão a adorar a Deus". Aqueles que descobrem o prazer do sexto dia são mais felizes. Que aprendem a descansar em Deus e a ter deleite nEle. É mais do que um dia. É uma vida.

Nestas duas semanas li seis livros. Se Deus permitir, nas próximas semanas outros serão acabados. Mas o prazer dos livros - que no meu caso é enorme -, não se compara ao apaziguador deleite de descansar em Deus. Continuação de boas férias, amigos.

sexta-feira, Agosto 08, 2014

Porta aberta

"Eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome" (Apocalipse 3:8)

Deus abre e fecha portas. Ele é "o que abre, e ninguém fecha, e fecha, e ninguém abre" (Ap. 3:7). Estas palavras foram dirigidas à igreja em Filadélfia. Devido à localização estratégica desta importante cidade, esta porta pode significar uma oportunidade para missões. Deus abre oportunidades para a nossa vida. Podem significar missões, ministérios, trabalhos, estratégias. As portas que Deus abre, são para os que se consideram fracos, para os que guardam a Sua Palavra e não negam o Seu nome. A força e o poder pertencem a Deus. Ele deseja que dependamos sempre dele e guardemos a sua Palavra, em todas as circunstâncias, seja quando ficarmos, sairmos ou entrarmos. Aproveitemos as portas que Deus nos abre. No trabalho ou nas férias, glorifiquemos Aquele que tem as chaves na sua mão. A porta é Jesus; se alguém entrar por Ele, salvar-se-á e andará plenamente satisfeito.

quarta-feira, Agosto 06, 2014

Venha a Jesus e beba!

A Festa dos Tabernáculos dos judeus, também conhecida como Festa das Cabanas ou Festa das Colheitas, tinha um ritual muito especial. Os sacerdotes iam ao tanque de Siloé e ali tiravam água com um vaso dourado e caminhavam solenemente pelas ruas da cidade, enquanto tocavam as trombetas e o povo celebrava com júbilo e gratidão a Deus, lembrando como Ele esteve com eles na peregrinação do deserto e como Deus abençoou com as águas das chuvas as suas colheitas. Certo dia, no último dia da grande festa, Jesus levanta-se e faz um maravilhoso convite:

“Se alguém tem sede, que venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.” (João 7:37-38).

Este convite tem uma condição, uma solução e uma solução tríplice:
1. Uma condição: “Se alguém tem sede”. É um convite individual e pessoal para todo aquele que sente a necessidade de ser saciado da sua sede espiritual. Só é saciado, o que tem convicção dos pecados, que os reconhece e deseja o perdão.

2. Uma solução: “Venha a mim e beba.” Em Cristo há esperança para a mais sequiosa das almas. Ir a Jesus significa crer nELE. Crer que Ele é o Messias, que foi Ele que morreu pelos nossos pecados. “Beber Cristo” significa acreditar que só Ele tem a Vida é o único MEDIADOR entre Deus e os homens.

3. Uma promessa: “Rios de água viva correrão do seu vente”. É uma promessa tripla: Quem crê em Jesus tem a promessa da Vida abundante e eterna (João 10:10; 1João 5:12,13). Recebe nesse momento também a Pessoa do Espírito Santo (João 7:39; Efésios 1:13). E por último tem a promessa que O Espírito quer abençoar outras pessoas por nosso intermédio (João 7:38, 39). O Espírito Santo está em nós, não só para nos dar vida e alegria, mas também para tocar e abençoar outras vidas.

Só Jesus sacia toda a nossa sede espiritual. Jesus é a verdadeira água viva que satisfaz. A resposta a este convite é urgente. “Vós todos os que tendes sede, vinde às águas!” (Isaías 55:1). Venha hoje a JESUS!

segunda-feira, Agosto 04, 2014

A ambivalência da morte

A morte incomoda. Ela castiga e silencia. A morte espalha o terror, a escuridão, o vazio, a ausência. Ela escancara a nossa finitude e pequenez, ri dos soberbos e orgulhosos.
Mas a morte, talvez sem nunca o saber e imaginar, porque se há coisa que a morte não consegue é sonhar, também relembra coisas boas. Ensina-nos a viver. Valorizar mais o que vale a pena valorizar e viver. Introduz o mistério, o desconhecido, a possibilidade de um melhor porvir. A esperança do melhor. A morte sabe que a nossa vida é mais do que um corpo inerte. Ela encolhe-se e tolhe-se derrotada, diante de uma cruz ensanguentada. A morte um dia vai acabar.

C. S. Lewis no seu livro "Milagres" (editado em português pela Editora Vida), discorre dos dois aspectos contraditórios da morte Ele escreve que "Por um lado, a morte é o triunfo de Satanás, a punição pela Queda e o último inimigo. Cristo derramou lágrimas no túmulo de Lázaro e suou sangue no Getsemâni. A Vida das vidas que estava nele não odiou menos do que nós este castigo obsceno, mas muito mais. Por outro lado, somente quem perde a sua vida ganha-la-á. Somos baptizados na morte de Cristo, e este é o remédio para a Queda. Na verdade, a morte é o que alguns indivíduos hoje chamam de "ambivalente". Ela é a grande arma de Satanás e, ao mesmo tempo, a grande arma de Deus: é sagrada e profana; nossa suprema desgraça e a nossa única esperança; aquilo que Cristo veio para conquistar e o meio pelo qual ele conquistou."

Você que me lê, saiba que a morte não é o fim. É a grande arma divina para lhe dar Vida.

domingo, Agosto 03, 2014

Felizes os que vão a Jesus Cristo

"Uma coisa é ir à igreja, ouvir os ministros do evangelho e participar das ordenanças de Cristo; outra bem diferente é vir ao próprio Senhor Jesus Cristo. Feliz é aquele que não apenas conhece, mas também vive de acordo com esses factos." J. C. Ryle

sexta-feira, Agosto 01, 2014

Jesus chora por Jerusalém

A uns dias da sua crucificação, Jesus contemplando a cidade de Jerusalém, chorou. E disse:

"Ah! Se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas, agora, isso está encoberto aos teus olhos. Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te estreitarão de todas as bandas, e te derribarão, a ti e a teus filhos que dentro de ti estiverem, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não conheceste o tempo da tua visitação." (Lucas 19:41-44).

O lamento profético de Jesus foi cumprido parcialmente no ano 70 DC, quando Jerusalém foi tomada pelas tropas do comandante romano Tito e as muralhas e o templo foram destruídos. Penso que quando Jesus vislumbra a cidade de Jerusalém hoje, novamente chora. Chora por causa da crueldade, maldade e cegueira humana. Oro para que a graça, a misericórdia e a paz, da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo, sejam com Jerusalém. Maranata!

quarta-feira, Julho 30, 2014

Cristianismo sem Cristo?

Os cristãos devem ser o reflexo vivo de Cristo aqui na terra mas não podemos julgar o cristianismo somente por alguns que se dizem cristãos. A grande referência do cristianismo é Cristo e a Sua Palavra. Se por um lado é verdade que os cristãos devem evidenciar Cristo nas suas palavras e atitudes, um cristão individual ou mesmo um grupo que se intitula cristão, pode não manifestar nem glorificar a Cristo. Digo isto, porque cada vez mais existem "cristãos" que se dizem cristãos, mas que na sua vivência diária nada têm de Cristo, nem da Sua Palavra. E o cristianismo sem Cristo é outra coisa que não é cristianismo. O verdadeiro cristianismo implica ter um relacionamento pessoal e íntimo com Cristo, todos os dias.

segunda-feira, Julho 28, 2014

Os computadores são como os martelos

Os computadores são como os martelos. São maravilhosos quando cumprem a sua função e até esquecemos que existem. O problema é quando eles resolvem martelar-nos os dedos e a cabeça. Nesses momentos, preferíamos que não existissem. Depois, passa.

domingo, Julho 27, 2014

Custa infinitamente mais não ser

"É claro que custa ser um cristão;
mas custa infinitamente mais não ser."


John Stott

sábado, Julho 26, 2014

A alegria do serviço

Acaba de chegar a casa a minha filha Rute, depois de ter estado uma semana como monitora numa semana de crianças, no Centro Bíblico de Esmoriz. Como seria de esperar a Rute vem muito cansada, mas feliz. Há poucas alegrias que se comparem ao serviço do Senhor. Como pais, o nosso coração também transborda de alegria ao constatarmos a obra de Deus na vida da Rute e a sua disponibilidade para o seu serviço, não só nestes lugares, que nos foram (e são) de elevada estima espiritual, como também na igreja local e no mundo. Continua Rute! Continuem amigos!