domingo, janeiro 14, 2018

Receber graça para compartilhá-la

“Deus deu-nos duas mãos: uma para receber e outra para dar. Não somos cisternas feitas para acumular; somos canais para compartilhar.”

Billy Graham

sexta-feira, janeiro 12, 2018

Certezas

No último sermão da série de seis na 1ª Carta do Apóstolo João, falei das certezas do cristão. O capítulo 5 é sumarento em matéria de convicções. A palavra "sabemos" é repetida diversas vezes pelo Apóstolo do amor. Esta Carta foi escrita para que saibamos as coisas que interessam. São 5 as certezas, tal qual rochas inabaláveis, que se erguem na parte final deste capítulo:

1. A certeza da vida Eterna (v.13).

2. A certeza que Deus responde às nossas orações (v.14-15).

3. Temos vitória sobre o mundo, o pecado e o diabo (v.18).

4. Sabemos que somos de Deus (v.19).

5. A certeza que Jesus vai voltar e é Deus verdadeiro (v.20).

Garantias inabaláveis, porque são divinas. Temos certeza que os crentes em Jesus Cristo têm vida eterna, por causa da graça do Pai e do sacrifício do Filho. Certeza que a salvação é permanente e eterna. Certeza que Deus ouve e responde às orações feitas segundo a Sua vontade. Certeza que pertencemos a Deus e por isso o maligno não nos pode tocar. Certeza que Jesus vai voltar e que é o verdadeiro Deus e a vida eterna.

As certezas do cristão não são presunção, muito pelo contrário, implicam fé e humildade. Humildade para crer e viver naquilo que Deus diz ser certo e descrer de si próprio e das dúvidas deste mundo confuso e relativista.


quinta-feira, janeiro 11, 2018

Contra os fumos

A turma da minha filha mais nova visita hoje o Parlamento. Espero que os mesmos deputados que legislam sobre os danos do tabaco, combatam didacticamente os fumos alternativos.

domingo, janeiro 07, 2018

Crer, obedecer e amar

"Se nós, cristãos, não formos marcados pela fé verdadeira, pela obediência piedosa e pelo amor fraternal, seremos uma farsa. Não podemos ter nascido de novo, pois os que nascem de Deus são aqueles que crêem, obedecem e amam."

In: STOTT, John. A Bíblia toda, o ano todo. Viçosa, MG: Editora Ultimato, 2007, p. 399.

sexta-feira, janeiro 05, 2018

Aprender a ver as nossas misérias

"Quem pode entender os próprios erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos." Salmos 19:12.

Boas mudanças acontecem, não quando apontamos erros alheios, mas quando admitimos os nossos próprios erros. Dos muitos pecados que temos, provavelmente os mais tenebrosos, são os que não conseguimos ver como nossos. Aqueles erros que, por causa da cegueira da nossa arrogância, vaidade e petulância, nos ficam ocultos. Quando nos julgamos mais correctos e justos que todos os outros, mais cegos e pecadores estamos. O grande embaraço na vida não está em repararmos no argueiro do olho do nosso irmão, está em não vermos a trave que está no nosso olho. Isto não quer dizer que não podemos ter a percepção dos demais pecados, mas comecemos sempre por reconhecer os nossos. David roga a Deus que Ele lhe limpe os seus erros, especialmente aqueles que não consegue identificar como seus. "De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados" (Lamentações 3:39). Que Deus perdoe os meus pecados e me ajude a ver e a deixar os que ainda não vejo.

sexta-feira, dezembro 29, 2017

As grandes mudanças no Ano Novo

A passagem de ano não tem nada de extraordinário, é simplesmente a viragem de um dia para o outro. Não acontecem grandes mudanças na nossa vida só porque avança um número na contagem do tempo. As maiores mudanças são sempre interiores, começam no céu e tocam o coração humano. Mas a vida também é feita de marcos, de ciclos e transições. O novo ano não é uma folha completamente limpa, porque o novo faz-se com o velho, mas é uma página em branco que pode ser escrita. O ano velho passou e o novo pode ser um bom pretexto para a tomada de melhores decisões. Mais do que prometermos mundos e fundos, permitamos que Deus opere no nosso coração as pequenas grandes mudanças todos os dias da nossa vida.

Tenham um Ano Novo abençoado! #Feliz2018

domingo, dezembro 24, 2017

O tema central da Bíblia

"O cristianismo é uma religião de resgate. Ele declara que Deus tomou a iniciativa, através de Jesus Cristo, de libertar-nos dos nossos pecados. Este é o tema central da Bíblia." John Stott.

"E ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de JESUS, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados." (Mateus 1:21).

"Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido." (Lucas 19:10).

"Esta é uma palavra fiel e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores."
(1 Timóteo 1:15).

"E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo." (1 João 4:14)


In: Stott, John. Cristianismo básico. Editora Ultimato, 2007, p. 109.