quinta-feira, setembro 18, 2008

Mais postos de abastecimento concorrentes

Se a maioria dos portugueses deixasse de abastecer nos postos da GALP, BP e REPSOL, os combustíveis baixavam rapidamente. Se existissem mais postos de abastecimento concorrentes, o mercado funcionava melhor. Os portugueses e o Robin dos Bosques respiravam de alívio.

2 comentários:

Rubinho Osório disse...

Aconteceu no Brasil: de cartel, abriu-se o mercado para a concorrência. Os preços baixaram em alguns postos, mas geralmente acompanhados de combustíveis adulterados. A vantagem, para o consumidor, foi a troco de dor de cabeça...

Jorge Oliveira disse...

Olá Rubinho,

Penso que o facto de existir concorrência não tem nada a ver com os produtos serem adulterados. Podem existir produtos alterados mesmo quando não existe concorrência. Aliás, o mercado concorrencial quando funciona bem, irá eliminar naturalmente os produtos e empresas que não primarem pela qualidade e transparência. Claro que é necessário também existirem organismos estatais ou privados que fiscalizem e controlem a qualidade dos produtos.

Quem teme a concorrência e o mercado, são as sociedades totalitárias e ditatoriais, ou então os poderosos lóbis e cartéis instalados.

Abraço