sexta-feira, maio 02, 2008

Dia do ócio

Soube-me mesmo bem o feriado de ontem. Agarrei-me às minhas filhas e à minha mulher. Sagrado ócio do trabalhador. Filmes, dormitar, livros, jogos e muito amor. Fazer nenhum, fazendo tudo. É o que importa.

1 comentário:

Luiz Henrique Matos disse...

Caro Jorge,

Confesso que esse desejo me vinha pela mente já há algumas semanas. Não só pela vontade de realiza-lo, mas também nos esboços de uma crônica que eu ensaiava e não escrevia.

Obrigado pelo seu post. Simples, curto, sem compromisso... mas que me mobilizou a finalizar a parte final do que eu precisava publicar. Se ver lá no blog a crônica sobre rotinas e prioridades, saiba que tem um dedo (ou feriado) seu ali.

Grande abraço,

Luiz Henrique Matos
--Missão Virtual