quarta-feira, maio 14, 2008

15º aumento dos combustíveis

O preço da gasolina lá tornou a aumentar mais 3 cêntimos. É o 15º aumento deste ano, aliás, quem achar que tem falta de assunto para escrever na blogosfera (que decididamente não é o meu caso), basta discorrer sobre os sucessivos aumentos dos combustíveis.

Segundo o presidente da ANAREC, Augusto Cymbron, esta subida dos preços é um "escândalo", tendo como principal objectivo a "pura especulação" do mercado, atendendo ao lucro obtido no primeiro trimestre pelas principais empresas do sector, nomeadamente a BP que alcançou um lucro 63% superior ao igual período do ano passado.

A questão não é a falta de petróleo, de facto actualmente existe mais petróleo do que há 35 anos quando o preço do litro era a 0.20€. Também não é o preço do dólar, porque o dólar nunca esteve tão baixo. A questão é mesmo a "pura especulação" concertada dos principais fornecedores do mercado.

Recebi um e-mail a dizer que uma das maneiras de travar estes aumentos sucessivos concertados, era parar de abastecer nos grandes fornecedores de gasolina em Portugal: GALP e BP. Se as duas maiores petrolíferas não vendessem nada, elas seriam indubitavelmente obrigadas a baixar os seus preços e isso desencadearia imediatamente a baixa de preços desejada.
Sinceramente não sei se será assim tão fácil, dado que aqueles que concertam os preços são também os principais fornecedores, mas pela parte que me toca, já há muito tempo que não abasteço nos postos da GALP ou da BP.

Outra solução seria o nosso Primeiro-ministro intervir politicamente nesta vergonha que afecta brutalmente a economia nacional e as famílias portuguesas, mas Sócrates anda a passear (e a fumar!?) com Chavez e a comprar o pesado petróleo venezuelano para enriquecer ainda mais os barões portugueses do ouro negro.

3 comentários:

sofia disse...

Carissimo...isto faz-me lembra alguém que um dia perguntou: Palavras para que???

Viviana disse...

Olá Jorge,

Ainda ontem quando ouvi na TV o novo aumento de mais 3 cêntimos... não pude deixar de desabafar com o meu ZÈ sobre o assunto.

Eu creio que o mal começou quando o Governo liberalizou o sector.

Esse é que foi o mal...

Mas, não foi por acaso ou por engano, não!

Foi tão simplesmente para favorecer os capitalistas, que é como quem diz, família, os do psrtido, os amigos e por aí fora.

Não faço mesmo nenhuma ideia de onde isto irá parar!

O pior ainda é um dos meus filhos que faz cerca de 120 km todos os dias para ir e vir do trabalho.


Não há orçamento que resista.

um abraço

viviana

Jorge Oliveira disse...

Pois é Viviana,
Não será por acaso que Sócrates acaba de agradecer a Chávez o acordo celebrado entre o mercado venezuelano da energia e a monopolizadora GALP.
Infelizmente, esperam-nos mais aumentos.

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1328771