quarta-feira, novembro 04, 2009

"Segue-me."

Entendo que o “segue-me” de Jesus, mais do que um convite lamechas ao discipulado, é uma poderosa ordem divina do Criador à criatura.

“E ele, deixando tudo, levantou-se e o seguiu.”

4 comentários:

Vilma disse...

Fizeste-me lembrar uma meditação que li que gostei muito.

http://nossopaodiario.net/2009/10/23/perto-de-seus-calcanhares/

Também me fez pensar: nos tempos que correm, somos seguidores de tanta gente virtualmente. Tantos que nos seguem a nós.
No meio de tanto seguidor, será que não andamos a perder Jesus de vista? Faço esta pergunta a mim mesma.
DTA

Jorge Oliveira disse...

Que Deus nos ajude a seguir Jesus de perto e não de longe, como fez Simão Pedro quando Jesus foi preso imediatamente antes de o negar.

Ego ipse disse...

Felizmente essa poderosa ordem vem com a capacitação de Deus para que "deixar tudo" e "levantarmo-nos".
Entender esta comissão divina não tem mesmo nada de lamechas... mas muitas vezes tem lágimas... e muitas

Jorge Oliveira disse...

Olá Ego,
Lamechas, no sentido que não é um convite piegas e hesitante de Jesus, mas acredito ser uma ordem irresistível que impele à obediência.

Relativamente às lágrimas, conforme disse no teu blogue, elas muito necessárias no discipulado e o Salmo 126:5 promete que "os que semeiam em lágrimas segarão com alegria."

Que venha a seu tempo o tempo da colheita.


Abraços