quinta-feira, novembro 06, 2008

O apelo irresístivel da vida



As (poucas) vezes que viajo de metro vou a ler, sejam jornais, livros ou revistas. Mas sempre que o Metro abranda, na passagem alta da ponte Eiffel que liga o Porto a Gaia, paro de ler. Aquele azul prateado do rio Douro que serpenteia até ao mar, ladeado pela cascata são-joanina pintada com o velho casario, como bem canta o Rui, faz-se apelo irresistível. É o chamamento da vida que se torna maior que todas as letras juntas. Se vierem ao Porto/Gaia não percam esta visão deslumbrante.

2 comentários:

Vilma disse...

Um verdadeiro olhar daquilo que nos rodeia, permite dar-nos um registo assim como este que estás a quinhoar connosco aqui.
Também gosto imenso de ver essa magnífica vista e deu-me saudades ao ler esta descrição. :))

bete pereira da silva disse...

Anotado. Também apreciei a música.