domingo, julho 31, 2011

Há grandes falhas na igreja

"Há grandes falhas na igreja, tanto na igreja evangélica como em qualquer outro lugar. Precisamos de melhor pregação, de melhor teologia, de mais amor por Jesus, mais envolvimento com nossa vizinhança, mais evangelismo, mais missões transculturais, mais generosidade, mais entendimento bíblico, menos mundanismo, menos apego às tendências e melhor discipulado. (...)

Mas no meio das nossas dificuldades, precisamos precaver-nos contra exageros desmedidos. Precisamos ter mais cautela antes de declarar o fim da igreja como a conhecemos hoje. Precisamos ter um pouco mais de humildade antes de anunciar que tudo necessita mudar. E precisamos um pouco mais de sabedoria antes de inventar a igreja de novo - quanto mais de acabar com ela de uma vez."

In: Kevin Deyoung & Ted Kluck. Por que amamos a igreja. São Paulo: Editora Mundo Cristão, 2010, p. 229.

2 comentários:

Rubinho Osório disse...

Qual erro é preferível?
Excesso de precaução, ao não favorecer as mudanças necessárias; ou excesso de ousadia, apoiando mudanças desnecessárias (e até negativas)???
Porque agir sem erro não é uma possibilidade. O erro faz parte da vida!!!

Jorge Oliveira disse...

Concordo que o erro é inerente à vida humana. Contudo, parece-me que a citação identifica o pior dos erros: diante dos erros da Igreja, ficarmos focalizados apenas nessas coisas negativas e ter um discurso totalmente destrutivo. A verdade é que sempre existiram e existem muitas coisas boas na Igreja do Senhor Jesus Cristo. Saibamos apreciá-las.