sexta-feira, dezembro 03, 2010

É urgente o amor

É urgente o amor
É urgente um barco no mar

É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos, muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.


Eugénio de Andrade, in "Até Amanhã"

4 comentários:

Rubinho Osório disse...

Há tempos não comento, mas sempre acompanho.
É urgente viver.

Jorge Oliveira disse...

Rubinho,
Agradeço as insistentes e continuadas visitas.

Urgente abraçar.
:)

Vilma disse...

Um dos poemas do Eugénio de Andrade que eu mais gosto! :)

Deixo de presente outro que gosto da Clarice Lispector:

Minha alma tem o peso da luz.
Tem o peso da música.
Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita.
Tem o peso de uma lembrança.
Tem o peso de uma saudade.
Tem o peso de um olhar.
Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou.
Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros.

DTA

Jorge Oliveira disse...

Obrigado Vilma.
Deus te abençoe.