quarta-feira, julho 07, 2010

Os nossos planos e os de Deus

Acredito que os ateus - o que quer que isso seja -, na sua ânsia desenfreada de atacar Deus, melhor O defendem. Woody Allen tem uma frase genial que resume, não só a soberania divina, como a mesquinhice humana: "Quer fazer Deus rir? Conte-lhe os seus planos para o futuro."

Os crentes têm muito a aprender com os descrentes. Não que Deus despreze todos os desejos e intentos do coração humano, mas que os nossos planos são vãos a maior parte das vezes, isso é indesmentível. O Salmista assevera-nos que “O SENHOR conhece os pensamentos do homem, que são vaidade” (Salmo 94:11).

Deus não existe para satisfazer e saciar os nossos desejos e pensamentos tal qual grande génio da lâmpada mágica. A avaliar pelos “sonhos”, projectos e planos que tantos crentes para si ambicionam, já se fazem ouvir no céu - tal qual foguetório em noite de santo popular -, sonoras gargalhadas divinas.

Foi preciso Jó sofrer muito para descobrir que Deus tudo pode e que nenhum dos seus planos pode ser frustrado (Jó 42:2). Os planos de Deus são perfeitos e imutáveis. Esses sim, devemos crer, desejar e cumprir.

2 comentários:

Lou Mello disse...

Acho que escrevi algo parecido hoje (http://www.lhmbrasil.com.br/blog/?p=5041), caso possa interessar.

Jorge Oliveira disse...

Interessa sempre Lou.
Um abraço.