sexta-feira, Janeiro 30, 2009

Sobre a cegueira

Conversando com um colega acerca das coisas da fé, dizia-lhe a páginas tantas que uma das actividades preferidas do diabo é cegar o entendimento das pessoas, principalmente para que elas não creiam em Deus e no seu amor. “Eu até aceito que Jesus tenha sido um bom homem” explicava-me ele, “mas em Deus tenho muitas dúvidas, e no diabo, esse então é que não acredito mesmo”. “Pois..." lastimei com um suspiro, "é disso mesmo que eu estou a falar.”

quinta-feira, Janeiro 29, 2009

O negrume de O’Connor

Estava aqui a remoer de mim para mim, que a visão amarga e desdenhosa que Qoheteth retrata a humanidade e o mundo, tem tudo a ver com a estranha escrita, a roçar por vezes a blasfémia e o grotesco, de Flannery O’Connor. A autora católica escolheu o método e o caminho do autor de Eclesiastes: pintar o negrume para evidenciar mais a luz; desconstruir para construir; reencontrar a sabedoria no apogeu da loucura; morrer para manifestar a Vida.

quarta-feira, Janeiro 28, 2009

A fé dos que foram serrados ao meio

Os novos apóstolos da fé (aqueles que conquistam e dominam tudo e todos, principalmente os bolsos dos seus seguidores), quando pregam acerca da fé em Hebreus 11 normalmente falam pouco (ou esquecem-se), dos "heróis da fé" que aparecem nos últimos versículos desse capítulo. Esquecem-se dos "outros que experimentaram escárnios e açoites, e ainda cadeias e prisões. Foram apedrejados e tentados; foram serrados ao meio; morreram ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, aflitos e maltratados (dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos e montes, e pelas covas e cavernas da terra." (Hebreus 11:36-38).

Estes "outros", foram aqueles que não derrubaram muros nem fecharam a boca aos leões mas que tiveram a mesma fé que os primeiros. A fé verdadeira, a que tem origem e destino em Deus, também pode ter um desfecho cruel e tormentoso. Não é sempre uma estrada larga de sucessos, conquistas, vitórias e livramentos extraordinários.

Aqueles "outros" da galeria da fé, sofreram e morreram sem verem o milagre. Mas o maior milagre talvez tenha sido esse: o de crerem e estarem com Deus, independentemente do que viam ou sentiam.
Haverá fé maior e melhor que esta?

terça-feira, Janeiro 27, 2009

Cobrir o Corpo

Imagens chocantes de um touro enfurecido que ataca violentamente um grupo de forcados. Chamou-me a atenção a cobertura imediata (e dolorosa) que os amigos realizaram para proteger o forcado ferido. Tornaram-se um só corpo. Tremenda lição de vida. Para a Igreja também.



Via: Santo & Pecador

"Casamento gay"

A receita espanhola de Sócrates hoje no Correio da Manhã.

segunda-feira, Janeiro 26, 2009

Mamma Mia!


Sábado à noite estivemos em casa de uns amigos numa divertida sessão karaokiana. The Abba session. A minha esposa disse que era a música do nosso tempo. Não concordei. Melhor, não me lembro muito bem. A ideia que eu tenho é que os Abba eram de um tempo muitos anterior ao meu, mas talvez seja mesmo o esquecimento próprio da minha idade já avançada. De qualquer forma, a música da minha juventude era outra: The Smiths, The Cure, Echo & the Bunnyman, Keith Green, Alison Moyet, Lloyd Cole and the Commotions, The Housemartins e tantos outros. Muito Soul e algum Gospel. Eram estes "pais" que miavam aos meus ouvidos. Ainda hoje ecoam.

Orgulho da nossa língua

Na pregação de ontem numa pequena igreja da cidade Invicta, partilhei a curiosa definição do excelente dicionário da Porto Editora da palavra "Esperança": “virtude teologal que inclina a vontade a confiar na bondade e omnipotência divinas, e a esperar na vida eterna pelos méritos de Cristo”.
É nestes momentos que tenho um santo orgulho da nossa língua.

domingo, Janeiro 25, 2009

O construtor da comunidade cristã é Cristo

"A verdadeira comunidade não nasce do facto de que as pessoas têm sentimentos umas para com as outras (embora ela não possa, na verdade, nascer sem isso). Ela nasce de duas coisas: de estarem todos em relação viva e mútua com um centro vivo e de estarem unidos uns com os outros em uma relação viva e recíproca. A segunda resulta da primeira; porém, não é dada imediatamente com a primeira. A relação viva e recíproca implica sentimentos, mas não provém deles. A comunidade edifica-se sobre a relação viva e recíproca, mas o verdadeiro construtor é o centro activo e vivo"

Martin Buber, citado por Eugene H. Peterson no livro O Pastor que Deus usa: cinco pilares da prática pastoral, Editora Mundo Cristão.

sexta-feira, Janeiro 23, 2009

ArtPella


O grupo ArtPella participou no programa "Astros" do canal SBT (o nosso "Idolos" em Portugal) e no mês de Outubro venceram, ganhando um carro novo. Interessante o comentário final do último jurado nesta primeira audição.
Tenham um bom fim-de-semana.

"Irmãos umbilicais"


Dupla Shane e David, mais conhecidos como Umbilical Brothers.

Mais louco que sábio

Depois da ignóbil insanidade que ostentei por estas bandas nos últimos dias, ocorre-me aquele cliché popular “de sábio e de louco todos temos um pouco”. No meu caso é notório que o louco, tal qual Levezinho brasileiro a naturalizar-se português em dia de "hat-trick", pontapeou o sábio para o fundo da baliza. Resta-me apanhar a bola, gritar Golo! e correr para o centro.

quinta-feira, Janeiro 22, 2009

And the Winner is (estas coisas em Inglês ficam sempre melhor, porque será?):



"JO" - 6 votos

"C" - 3 votos

"Votos 'OBAMA'" (indecisos) - 1 voto



Pelo menos até ao final deste mês ficará o novo favicon nas suas dignitárias funções, mas não prometo que o "C" não reapareça brevemente para atazanar os vossos computadores. Obrigado a todos que participaram.

Ano de Eleições

(Fechando as urnas e contando os votos)

quarta-feira, Janeiro 21, 2009

"C" ou "JO"?





Não sei se já repararam mas no browser Firefox aparecem ao lado do endereço uns pequenos ícones que caracterizam o sítio (ou blogue). Se observarem junto ao endereço do CANTO (e nos separadores), actualmente aparece um quadrado preto com um "C" branco. Como também gostei do "JO", peço-vos ajuda: preferem o "C" ou o "JO"? Votem na caixa de comentários do vosso blogue preferido.
:)


P.S. - Agradecimentos eternos pela grande ajuda ao meu amigo Jaime.

O povo do Gospel


Aretha Franklin sings "My Country 'Tis of Thee" at Obama Inauguration

terça-feira, Janeiro 20, 2009

A vida é uma bola de sabão

Para ilustrar acerca da fragilidade e fugacidade dos poucos dias que vivemos debaixo do sol, soprei algumas bolas de sabão na classe de Jovens da Escola Bíblica Dominical. As primeiras bolas rapidamente rebentaram. Mas uma, grande, luzidia e colorida, subiu estranhamente e lentamente em direcção ao tecto. O ar quente do aquecedor e os sorrisos dos jovens ajudavam. Depois, vagarosamente desceu, bailando no ar num movimento Allegro ma non troppo, e tocando no chão, “Flop”. Rebentou.
“Uma geração vai, e outra geração vem”, assevera Coelet. A vida pode ser linda, mas passa mesmo muito rápido. “Vaidade de vaidades! É tudo vaidade.” Lembrar-se do Criador, temer a Deus e guardar os seus mandamentos é que não. Isso não é vaidade.

segunda-feira, Janeiro 19, 2009

Deus existe.


E sem Ele na minha vida eu não era feliz.

* Tradução do cartaz da foto: "Provavelmente o ateísmo não existe. Então, deixe de preocupar-se e desfrute a vida com Deus".

Mais uma greve de profes

Resultados "oficiais":

Sindicatos: Mais de 90%
Governo: Menos de 66,7%
Alunos: 100 futuro

domingo, Janeiro 18, 2009

"Tamquam ignotum" *

"Nenhum pensamento pode contê-lo, nenhuma palavra pode expressá-lo; Ele está além de qualquer coisa que possamos intelectualizar ou imaginar"
In: Brenning Manning. O Impostor que vive em mim. São Paulo: Mundo Cristão, 2006, p. 121.

* - "Completamente incognoscível" - Palavras de Tomás de Aquino acerca de Deus.

sexta-feira, Janeiro 16, 2009

Espalhar a felicidade


Se fosse assim tão fácil...
Mas que a felicidade é contagiosa não tenho a menor dúvida.
Façamos a nossa parte levando a felicidade ao nosso próximo.
Tenham um excelente fim-de-semana.

Milagre, milagre, milagre!


Um avião “aterrou” em segurança no rio Hudson depois de um bando de avezinhas ter entrado nos seus motores e a agnóstica comunicação social grita em uníssono: MILAGRE!
Uma pergunta: milagre de quem?

Foto rapinada no sítio do The Huffington Post

quinta-feira, Janeiro 15, 2009

Pastando nos Campos de Boaz

Nos Campos de Boaz continuam a comer-se os melhores pastos dos bons velhos puritanos. Leiam por exemplo o recorte de hoje acerca da "Intolerância Bíblica" plantado por Martin Lloyd-Jones. A não perder.

Foggy day

Parece que a culpa do Porto ter perdido ontem terá sido do nevoeiro. E que a vitória do Benfica limpou muito do nevoeiro que havia na cabeça dos jogadores. E que o Sporting ganhou porque o árbitro tinha nevoeiro nos olhos. Nada de novo debaixo do nevoeiro, portanto. Cada um tem o nevoeiro que merece.

"Pensem duas vezes em casar com um muçulmano"


É que eles são feios e maus como alguns cristãos.

quarta-feira, Janeiro 14, 2009

4º Aniversário do CANTO DO JO


terça-feira, Janeiro 13, 2009

CR7 (3)


O João não percebe porque é que (tantos) portugueses ficaram contentes por um puto (oriundo das Escolas do Sporting) ganhar o prémio de melhor Jogador de Futebol do mundo. Realmente não se percebe tanta histeria. Afinal de contas é só Bola.
Talvez o visionamento do Vídeo traga alguma luz. Não sei.

O caracol chegou à arca

O pregador Charles H. Spurgeon afirmou que foi pela perseverança que o caracol chegou à arca. Constato que a caminhada cristã tem mais a ver com perseverança, persistência e insistência do que com grandes começos e explosões iniciais.
Considero mais relevante uma "velha" igreja pequena, que teme e ama a Deus, que guarda a sua Palavra, que apesar de crescer lentamente, os seus membros mantêm-se fiéis a Deus depois de décadas, do que uma mega-igreja que começa explosivamente com centenas de membros arrebatados e impetuosos mas decorridos 4 ou 5 anos ninguém sabe onde estão.

A vida espiritual é muito mais caracol do que lebre. Os frutos demoram sempre a aparecer. A constância e a coerência não sendo tudo (só os sábios mudam), são determinantes para se chegar ao fim. E o fim de todas as coisas está próximo. Portanto, sejamos perseverantes, combatendo o bom combate, guardando a fé e acabando a carreira.

Cristiano Ronaldo (2)


Eu já tinha dito que ele era o melhor aqui.
Fez-se no Sporting, não esquecer.

segunda-feira, Janeiro 12, 2009

"Pela fé"

Começou ontem a Semana Universal da Oração, promovida mais uma vez pela Aliança Evangélica. O tema central deste ano, nestes dias de pessimismo e desalento crescente, é: "Pela Fé", baseado na passagem Bíblica de Hebreus 11. Seria bom que todos os cristãos e igrejas evangélicas unissem a sua voz em oração, pelo menos esta semana. "Olhando para Jesus, autor e consumador da fé", porque "sem fé, é impossível agradar a Deus".

Pena afiada

A pena dele era tão aguçada e afiada que um dia ao escrever ela matou-o. Foi uma pena.

Não compliques!

domingo, Janeiro 11, 2009

Foco, precisão e raízes

"A espiritualidade contemporânea precisa desesperadamente de foco, de precisão e de raízes: foco em Cristo, precisão nas Escrituras e raízes em uma tradição saudável.
Nestes tempos de deriva e superficialidade, os cristãos evangélicos devem, mais uma vez, servir à igreja provendo exactamente esse foco, essa precisão e essas raízes."

In: Eugene Peterson, De volta à fonte, Curitiba: Editora Encontro, P.36.

sexta-feira, Janeiro 09, 2009

Debaixo do sol tudo é vaidade

Deus e os responsáveis da Escola Bíblica Dominical da minha Igreja quiseram que eu e a classe de Jovens aprendêssemos um pouco mais acerca do livro que tem o título mais intraduzível e enigmático de todo o Cânon bíblico: "Eclesiastes" ou "Pregador".
Como um soco na testa, o Pregador lança o mote que percorre o livro, com aquela honestidade lancinante que mais parece saída de um blogue contemporâneo do que tratando-se das Sagradas Letras, num tom melancólico, desalentado, muito crítico e até por vezes céptico conclui: “Vaidade de vaidades! — diz o pregador, vaidade de vaidades! É tudo vaidade”.

Apetece perguntar: "O que é que este livro está a fazer na Bíblia?"


Se Deus permitir, nos próximos meses vamos dando algumas pinceladas por aqui do que vamos aprendendo no "Blogue" do Pregador.

O peso da idade

Cai neve em Gaia

Cai neve em Vila Nova de Gaia
Há sol no meu país
Faz-me falta um café quentinho
Para me sentir feliz

JÓ Cid.

quarta-feira, Janeiro 07, 2009

A história dos dois olhares

Enquanto o povo andava na batalha o rei David levantou-se da cama a meio da tarde. Espreguiçando-se no largo terraço do seu palácio, esfregou os olhos e avistou uma mulher lindíssima a tomar banho. Era Bate-Seba a mulher de Urias, o combatente. Viu-a, cobiçou-a e desejou-a. Mandou-a chamar imediatamente e "conheceu-a" (expressão bíblica que significa muito mais do que apenas descobrir a cor dos olhos). Passados alguns dias, a pobre Bate-Seba descobre que está grávida e comunica ao rei.

Então David mandou chamar Urias da guerra e diz-lhe para descansar um pouco, “vai para a tua casa e lava os pés!”. Mas penso que não era só os pés que David queria que ele lavasse. Porém Urias não voltou para sua casa e resolveu dormir com os escravos. Ao contrário do Rei, Urias estava mais preocupado com a presença do Senhor e o estado espiritual do povo de Israel, do que com saunas e festins eróticos.

David tem uma ideia: fazer um banquete no palácio e embebedar Urias, na perspectiva que o vinho lhe entusiasmasse as carnes e lhe abatesse as espiritualidades. Mas, para desespero do monarca, uma vez mais o bom Urias não foi encontrar-se com a bela Bate-Seba. Parece que o coração e o olhar de Urias estava cheio de Deus.

Agora David estava furioso. Congeminou um plano drástico. Deu ordem ao general Joabe para que colocassem Urias na linha da frente da batalha. Quando os inimigos o ferissem, todos deveriam fugir para que ele morresse. E assim aconteceu.

Parece que o problema de David estava finalmente resolvido.

“Porém essa coisa que David fez pareceu mal aos olhos do SENHOR.”
(2 Samuel 11:27). Existem “coisas” que “parecem mal aos olhos do SENHOR”. Deus mandou o profeta Naatã desmascarar e expor o pecado e a esperteza de David. Inicia-se uma violenta história de sangue, estupro guerras e morte. Morre o bebé recém-nascido. David, o homem segundo o coração de Deus, perde a alegria, a unção do Espírito Santo e a oportunidade para edificar o grande templo para adorar O Senhor.

Tudo por causa de um olhar de cobiça. Tudo por causa de uns instantes de prazer carnal. Tudo porque Deus tudo viu e vê. Lembremo-nos da grande lição desta passagem: Deus tudo vê! Nada escapa aos justos olhos de Deus. Não há intenções, palavras, injustiças, maldades ou espertezas, dores ou guerras que escapem ao seu olhar. É verdade que o olhar de Deus é amoroso e bondoso, mas Ele é também o justo juiz. E há coisas que “parecem mal aos olhos do SENHOR”. O Senhor é quem julgará o seu povo e é uma coisa horrenda cair nas mãos do Deus vivo (Hebreus 10:30-31).

Deus continua a ver tudo. A ver e a intervir bem.


Baseado na passagem Biblica no 2º Livro de Samuel 11

terça-feira, Janeiro 06, 2009

Dia dos magos



Gostei do palavras e das ilustrações deste livro, by Paulo Brabo.

O rei magro

Na entrevista de ontem na SIC assisti a um Primeiro-ministro irritado, nervoso, autoritário, sem ideias renovadoras, entalado pela crise interna e externa. Sócrates relembrou como o choque tecnológico iria ser uma das medidas salvadoras do país. Sabemos da falácia. Conheço repartições e serviços da sua alçada que nem sequer conseguem trabalhar adequadamente simplesmente porque a rede da Internet é demasiado lenta. Computadores obsoletos, alguns novos, mas por ineficiência dos serviços, não conseguem produzir um trabalho adequado. É pena, mas é aquilo que os nossos reis magos têm para nos oferecer.

segunda-feira, Janeiro 05, 2009

Um verdadeiro israelita

"Jesus viu Natanael vir ter com ele e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo." João 1:47

domingo, Janeiro 04, 2009

Esperança tem a ver com Deus

"Não, a esperança não vem de predições positivas sobre a situação do mundo, tampouco a fé. A esperança também não depende dos altos e baixos da nossa vida diária. Antes, a esperança tem a ver com Deus. Temos esperança e gozo em nossa fé porque cremos que, embora o mundo em que vivemos jaz envolto em trevas, Deus triunfou sobre este mundo. «No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo» (João 16:33). Seguimos Alguém que não está limitado nem derrotado pelos sofrimentos do mundo."

In: Henri Nouwen. Transforma meu pranto em dança. Rio de Janeiro: Textus, 2002, pp. 50,51.

sexta-feira, Janeiro 02, 2009

O espinho nas banhas


Há um espinho obstinado no meu ad-sense (é aquela coisa de publicidade googliana que aparece por baixo do titulo do blogue) que teima em aparecer nestas festividades pós-natalícias. Sim, aquele de um horrível fundo vermelho e letras brancas que grita a cada postagem: “Emagrecer 5 ou 25 quilos?”. Ou é só a mim que me aparece?

Apertar parafusos

Apertei um parafuso da cadeira que tinha caído o ano passado. Começa bem o ano. A cadeira já não range tanto. Haveria melhor resolução de ano novo concretizada que esta? Eu sei. Faltam os outros parafusos.