segunda-feira, novembro 09, 2009

Podemos nós entender a vontade de Deus?

Partindo das premissas lançadas em Deuteronômio 29:29, onde se lê que “as coisas encobertas pertencem ao SENHOR, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei”, percebemos que existem dois aspectos da vontade de Deus: a vontade secreta (encoberta) e a vontade revelada, ou segundo alguns teólogos, a vontade dispositiva e a vontade preceptiva.

Relativamente à vontade secreta de Deus, sabemos e entendemos muito pouco, são coisas que pertencem a Deus; mas quanto à sua vontade revelada, a que é expressa fundamentalmente nas sagradas Escrituras, é possível e até indispensável entendê-la e praticá-la.

Romanos 12:1,2 mostra-nos que para se conhecer a vontade revelada de Deus é necessário se entregar plenamente a Ele. Estar disponível para cumprir com essa vontade, mesmo que isso implique sacrifício das "nossas vontades".
É nos dito a seguir que os filhos de Deus não se devem conformar com a forma desacertada do pensamento sistemático destes tempos, antes, devem permitir uma transformação metamorfósica na mente (vers. 2), para perceberem a boa, agradável e perfeita vontade de Deus e agirem nessa conformidade.


A pregação de ontem já ia longa (e este post também, para regozijo de um ou dois fãs teimosos do CANTO), mas eu ainda queria falar acerca do carácter prático que a vontade manifesta de Deus implica, em Efésios 5:15-21.

Haverá insensatez maior do que não entender e praticar a vontade de Deus?
Somos exortados ali a caminhar com sábia prudência, aproveitando o pouco tempo que ainda temos para praticar o que Deus deseja. Matthew Henry afirmou que “o tempo é um dom que Deus nos dá”. Viver não com as fracas alegrias que o sumo deste mundo proporciona, mas com a alegria perene do Espírito Santo. Lendo e cantando a Palavra de Deus. Sendo grato a Deus por tudo. Enfim, orando e vivendo segundo a boa, agradável, perfeita e santa vontade de Deus.

Haverá alguma vontade maior e melhor do que esta?

2 comentários:

Lou Mello disse...

Meu amigo, a música não me permitiu ler, fiquei com ela. Embora tenha lido aquela parte dos fãs e o texto longo.

Ego ipse disse...

...para tornar este texto bem mais longo, seria fácil: bastaria citar as bençãos prometidas para quem cumpre a vontade de Deus... eh eh eh