domingo, novembro 08, 2009

O bem explica o mal


"O mal é tão mau que não podemos imaginar o bem senão como um acaso; o bem é tão bom, que ficamos com a certeza de poder explicar o mal."


In: G. K. Chesterton. O homem que era 5ª feira. Livros Unibolso - Portugália Editora, p. 168.

3 comentários:

Ego ipse disse...

E se explica: No pensamento hebraico o supremo bem tem uma palavra "tov" e o mal não existe... é apenas a ausencia do bem

missaovirtual disse...

Caro Jorge,

E vocês é que tem a sorte de contar com traduções de Chesterton em nosso português. Por aqui elas não chegam.

Grande abraço,
Luiz Henrique Matos

Jorge Oliveira disse...

Isso é verdade, amigo Luiz, já em matéria de "literatura cristã" (if you know what i mean) se não fossem os tradutores e as editoras Brasileiras não chegavam cá a Portugal.

Forte abraço.