sexta-feira, abril 24, 2009

Copos sujos

Um senhor que se diz agnóstico, entra-me pelo escritório adentro, “os da vossa religião são todos iguais”, gritava exasperado, aludindo à notícia (antiga e demasiado sensacionalista) que um Jornal hoje dá amplo destaque. Um pastor evangélico é suspeito de ter usado dinheiro doado à sua igreja e à instituição "Samaritanos", para benefício próprio e também por alegadamente estar ligado ao tráfico de urânio para o eventual fabrico de bombas.

Tentei acalmá-lo. Disse-lhe que maus testemunhos existem em todas as confissões religiosas. Que existem alguns bons servos de Deus. Que o caso está na justiça. Falei-lhe da água limpa que pode estar num copo sujo. Porém, a realidade que não se pode fugir, é que estas notícias, a confirmarem-se, não abonam nada à fé, ao bom testemunho, ao amor e ao serviço. Um copo sujo também polui a água limpa.

Seria bom que a Aliança Evangélica se pronunciasse e interviesse mais nestes casos. Jesus bem alertou os seus discípulos que "É impossível que não venham escândalos, mas ai daquele por quem vierem!" Olhemos sobretudo para Jesus: “autor e consumador da fé”, e que Ele nos ajude a honrar mais o seu nome.

15 comentários:

MissGarfield disse...

Quando eu andava na escola primária,devia ter uns 7 anos de idade, um senhor estadunidense "da minha religião" sequestrou uma data de crianças numa escola e manteve-as lá durante uns dias. (já não lembro bem os pormenores da historia)

Até a minha professora primária me veio perguntar "então aquele senhor não é da mesma religião que tu?" ao que eu lhe respondi "e as outras pessoas más que apareceram nas outras notícias? são católicos?"

Jorge Oliveira disse...

Olá MissGarfield

Interessante o teu depoimento e a tua pergunta é bastante relevante.

O problema é que nós pensamos sempre que os da nossa religião (ou no caso mais particular dos protestantes, os da nossa denominação) são melhores que os das outras e que nunca falham.

A história contudo, tem-nos ensinado que qualquer "copo", se não tiver cuidado, pode sujar-se e mesmo partir-se.

Abraço

Vilma disse...

É uma triste realidade sem dúvida. Jesus mesmo nos alertou para isso.
Já existiam no Seu tempo aqui na Terra e sempre existirão, até Ele voltar.
No entanto, as pessoas que estão prontas a apontar o dedo, muitas vezes usam os maus exemplos e testemunhos, para que elas mesmo não creiam em Deus e no Seu Filho.
E com isso, acabam por ser hipócritas, porque como tu dizes, e bem, maus exemplos, existem em todas as religiões.
E as religiões, inclusivé, o Cristianismo nunca serão exemplo para ninguém, e sim, a Pessoa de Cristo.
Ele é o único justo!
Graças a Deus, pela Sua misericórdia que se renova sobre nós a cada manhã e que é a causa de não sermos consumidos.

Abraço amigo!

..carlix.. disse...

Cada vez mais estamos a ser confrontados com situações semelhantes. É triste usarem a religião para pastoquices ou baterno peito dizendo-se super crente e no fim vê-se a raposa que é por dentro. Os valores morais estão a desaparecer até mesmo dentro da Igreja. Que Deus tenha misericórdia de todos nós... :(

Jorge Oliveira disse...

Vilma e Carlix,

Como vocês muito bem sabem, estas coisas não são novas, já no tempo de Jesus existiam situações semelhantes, mas não deixa de continuar a ser triste e de lamentarmos.

Resta-nos "olhar por nós mesmos" e continuar a aguardar na misericórdia e na graça de Deus.


Abraços

José Carlos disse...

Este mau exemplo lembra-nos o que Paulo nos ensinou: "O que está em pé, tenha cuidado, não caia".
Que ninguém se considere super. Cada crente deve lembrar-se que é apenas um pecador perdoado pela graça de deus.

Jorge Oliveira disse...

É bom ter essa lembrança sempre presente, ZéCarlos.

Um abraço

Rubinho Osório disse...

Stott afirma que "cristão" é substantivo, não adjetivo. Portanto, podem existir bons cristãos e maus também. Mas, pensando em "pelos frutos os conhecereis", chego a duvidar que o tal pastor seja realmente cristão...

Jorge Oliveira disse...

É uma boa definição Rubinho,
Se é cristão ou não, Deus saberá melhor, mas realmente o que não faltam hoje são "pastorzinhos" a apascentar os seus bolsos.
Cada um dará contas de si mesmo a Deus.


Abraço forte.

Viviana disse...

Olá Jorge,

Tambem me indignei quando li a noticia.

Mas depressa me acalmei, porque creio que a pessoa em questão,´não é pastor nenhum, mas como tantos por aí, apenas usou a "religião" para atingir os seus fins em vista.

Só pode...

Se a Palavra diz que "pelos seus frutos os conhecereis...", creio que nada temos que recear, pois a sociedade saberá distinguir.
Isto sempre houve, e sempre vai haver...

Um abraço

viviana

Jorge Oliveira disse...

Olá Vivi,

Agradeço o seu excelente comentário e é mesmo como diz: "nada temos que recear", porque mais cedo ou mais tarde o joio irá revelar-se e será colhido por Deus.

Um abraço fraterno

Lou Mello disse...

Como nossos irmãos e amigos já disseram tudo, fica uma pergunta? Você está ficando rico com as propagandas no blog? Ah, mais uma: Já tem onde doar o dízimo dessa receita toda? :)

Jorge Oliveira disse...

Amigo Lou,

Tive a ver o que ganhei ontem nas "propagandas no blog" e sabes quanto ganhei? A módica quantia de 0,00 dólares (em euros é menos um pouco). Como deduzes, se queres enriquecer e manter uma vida fácil e boa, vale a pena ficar à espera do dinheiro do ad-sense.

Em relação às ofertas e aos dízimos, não te preocupes, já existe uma pequena igreja aqui em Portugal que está a "enriquecer" à minha custa.

Um Real abraço

Shalom disse...

Aquilo que vem no jornal tem mais de sensacionalismo jornalístico do que qualquer outra coisa...
Aliás, dá prazer ao JN falar mal dos "pastores evangélicos". Já não é a primeira nem será a última.
Certamente que se fosse um padre não teria a mesma importância...

Jorge Oliveira disse...

Tens razão Norm, aliás refiro no meu texto que considero a notícia "antiga e demasiado sensacionalista". Estas "notícias bombásticas" servem sempre para vender mais uns jornais.

Mas há que bater também a mão no peito e reconhecer que muitas vezes são os próprios "pastores evangélicos" (e não só) que propiciam essas notícias e que trazem a ignomínia e a desonra a Deus e ao seu povo.


Um abraço