segunda-feira, dezembro 29, 2008

A vida e a morte no Natal

Leio hoje aqui que a pequena Helena de apenas 10 anos, no passado dia 25 de Dezembro caiu de um precipício com 170 metros na região da Baviera, nos Alpes alemães e milagrosamente sobreviveu, tendo ficado apenas com alguns arranhões.

Quase simultaneamente recebo um telefonema. A morte abrupta do marido de uma pessoa nossa amiga. Um trágico aneurisma.

O milagre do livramento e a terrível ceifada da morte. A vida e a morte misturadas na época de Natal. Como explicar o milagre da vida e a sentença feroz da morte? Uns são poupados, outros não. Haverá injustiça da parte de Deus? Não. Mil vezes não.
Não tenho todas as respostas, mas sei que Deus é justo e soberano. A vida e a morte são coisas que só Deus, na sua grandeza e poder, entende plenamente. Creio que estes acontecimentos são sempre recados d´Ele. Alertas do dador da vida à maneira como estamos a viver a vida. São lembranças reais para que confiemos mais no Deus que enviou o seu Filho Jesus Cristo, O Emanuel.

3 comentários:

Vilma disse...

Apesar de todo o encanto que o Natal traz, efectivamente ele representa isso mesmo: a vida e a morte.
O Natal já nos aponta a Cruz do Calvario, que redunda em Vida Eterna!

Mistérios do Grande Eu Sou!

..caRla.. disse...

A minha noite de natal foi... diferente! a minha casa foi vandalizada por um jovem ressacado e descontrolado... o Natal reserva sempre surpresas. LOL

Jorge Oliveira disse...

É isso Vilma,
As boas novas do Natal apontam para o sangue do Cordeiro.

Abraço


Lamento Carla.
Esquecemos que a realidade do Natal muitas vezes não é aquela coisa "perfeita" e superficial que o sr. Consumismo nos tenta vender.
Infelizmente neste Natal continuaram a existir pessoas que passaram fome, que sofrem, outras que foram roubadas, violentadas e algumas que morreram.

Continuemos a ser solidários e a espalhar o verdadeiro Natal: Cristo nasceu e morreu para salvar este mundo perdido.

Um Abraço